Como é, de fato, a vida de quem mora fora do país

O vendedor de sapatos em E-Book Amazon
30 de julho de 2018

              Quando se deseja morar um dia fora do país, é fácil alimentar uma ideia romantizada do que seria a vida fora do Brasil, ainda mais em tempos de crise interna. São tantos os problemas do Brasil que é fácil pensar que se estivéssemos morando em qualquer outro lugar do mundo, que estaríamos tendo uma vida melhor. E sim, dependendo do país para onde você se mudar, sua vida será melhor do que é no Brasil em diversos aspectos. Mas a vida longe do nosso país de origem também não é só de alegrias. Existe todo um outro lado da questão.

            Primeiro que problemas existem em todos os lugares – isso não é exclusividade do Brasil. Sabemos mais dos problemas brasileiros porque é aí que moramos, então eles nos afetam diretamente. Mas é fato de que em qualquer outro país problemas existem, que podem ser diferentes dos que estamos acostumados a enfrentar no Brasil, mas não deixam de ser problemas. Mas a outra coisa que acontece no minuto em que você deixa sua terra natal e vai tentar a vida em terras estrangeiras é que imediatamente você ganha alguns novos probleminhas para sua vida: o da saudade de casa, e o do estranhamento da nova cultura.

               A saudade de casa costuma bater assim que a sua nova vida começa a entrar numa rotinaa. Passada a fase do encantamento inicial e aqules dias nos quais você irá se sentir muito mais como turistas do que como moradores, sua vida vai entrar na sua nova rotina. E aí é que costuma bater a saudade da família e dos amigos, que tanto faziam parte da sua rotina no Brasil. E não é só deles que a saudade aperta. Quando estamos morando fora, sentimos falta também de programas de televisão que adorávamos assistir (internet e os canais da Globo e Record internacional resolvem um pouco o problema), de comidas que é impossível encontrar fora do país e também, e essa é a mais abstrata de todas, de simplesmente nos sentirmos em casa. De todas as saudades, essa é a mais complicada de lidar, porque ela envolve muitos fatores, concretos e psicológicos. Tanto que para todas as outras saudades, costuma haver remédio. Mas para essa última, só mesmo uma visita a nossa terrinha querida para remediar.

                          Enfim, a vida fora do país é divertida, é interessante, é enriquecedora e pode ser muito boa sim! Mas é importante lembrar que o que você vai encontrar ao atravessar a fronteira do seu novo destino não serão só facilidades. Por isso, muito mais do que a vontade de fugir do que está errado no Brasil, é melhor que você esteja planejando morar fora porque quer ir abraçar o que tem de melhor naquele país que está escolhendo.  Aquqles que saem do país motivados pela ideia de abraçar o novo se adaptam melhor do que aqueles que decidiram ir simplesmente porque estavam fugindo de algo que deixaram pra trás.

Simone Lemos Póvoa mora há 7 anos nos Estados Unidos e já morou na Suíça, Suécia e Alemanha.